LIDERANÇA

Desde a escolha dos 12 apóstolos a Igreja teve seus rumos assegurados por bons líderes, guiados pelo Espírito Santo.

Liderança é uma realidade em todos os tempos e lugares. Seja entre primitivos ou sociedades sofisticadas, ela se faz presente e viabiliza a ordem e os rumos dos povos. Há lideranças sinistras e predatórias; outras existem por consenso popular. Mas, na igreja, ela existe por outras razões. Deus as constitui para promover a união e o amadurecimento do seu povo (Efésios 4). Desde a escolha dos 12 apóstolos e dos primeiros diáconos até ao envio dos primeiros missionários pelo conselho dos apóstolos em Jerusalém, a igreja teve seus rumos assegurados por bons líderes, guiados pelo Espírito Santo.

O Primaz

A Aliança das Igrejas Cristãs Nova Vida é, de fato, um voto pessoal entre os pastores da denominação e o seu líder, o Bispo Primaz. O seu papel seria comparável ao papel de um pastor de uma igreja. Neste caso, a sua igreja é constituída pelos sacerdotes da denominação. O primaz realiza um culto para pastores uma vez por semana no “Presbitério”. Neste culto há louvor, comunhão, oração e a orientação do Primaz, que pode ser uma mensagem ou uma orientação sobre variados assuntos. Neste sentido o Primaz vela pela saúde da denominação. Ele fica atento às ondas de doutrina, às áreas que necessitam de atenção, e até às questões éticas que surgem em meio às muitas provocações que assolam a Igreja em nossos tempos.

O Primaz também define o tom da ICNV, representando-a interna e externamente. Sua liderança não constitui uma “chefia”, pois a adesão é voluntária. Ele exerce autoridade que lhe é conferida pelos membros do Presbitério Nacional. Sua liderança, também não é solitária. Com a ajuda da Prelazia e Junta Episcopal, todas as suas decisões são cuidadosamente submetidas aos Bispos do Colégio para sua apreciação. O governo não é por consenso da maioria. É conduzido dentro de um compromisso de submissão mútua e de absoluta unanimidade. Se houver um “senão” de qualquer um dos bispos, o Primaz se compromete a esperar até que o Espírito Santo dê uma direção que pareça bem a todos, sem exceção.

O Primaz é uma voz profética para a denominação. Seu papel é de sempre buscar a direção do Espírito Santo para os próximos passos. Frequentemente, o Primaz traz para o Presbitério questionamentos que levam todos a re-examinarem questões que antes eram tidas como absolutamente resolvidas. Neste sentido, o Primaz provoca um processo contínuo de avaliação de paradigmas, com o propósito explícito de velar pelo vigor espiritual da Igreja.

O Colégio de Bispos

O Colégio de Bispos compreende as três casas episcopais: A Primazia, a Prelazia, e a Junta Episcopal. O Colégio é liderado pelo Primaz que, por sua vez, conta com os membros para auxiliá-lo no pastoreio dos membros do Presbitério Nacional.

A Prelazia

A Prelazia é composta pelos “Bispos Conselheiros”. Estes são os bispos “senior” e são os conselheiros mais próximos ao Primaz. A diferença entre a Prelazia e Junta Episcopal é pouca, uma vez que a ICNV ainda é uma igreja jovem. Não há dúvida que com o tempo esta diferença se tornará mais crítica nos assuntos nacionais. Por isso, houve consenso entre os bispos que esta estrutura fosse instaurada já para criar mecanismos que comportariam futuros desdobramentos. Atualmente, os Bispos Conselheiros são o Revm. Rubem Pinheiro Barreto (Nova Iguaçu – RJ) e o Revm. Ubirajara Fernandes (Marechal Hermes – RJ).

Os membros da Junta são os “Bispos Pastorais”. Estes trabalham junto aos pastores, prestando ajuda, conselho e supervisão, segundo as determinações do Primaz (aconselhado pela Prelazia). Os membros desta casa são: Revm. Carlos Alberto José (Nilópolis, RJ), Revm. Celso das Chagas Costa (Vila da Penha – Rio de Janeiro, RJ) e o Revm. Jorge Carvalho Virgínio (Fragoso – Magé, RJ).

O Presbitério Nacional

O Presbitério Nacional tem o objetivo de fortalecer o relacionamento entre os pastores e o seu pastor, que é o Bispo Primaz. É composta por todos os Pastores-Presbíteros da denominação. É, também, o termo usado para denominar uma reunião semanal na qual nossos pastores voltam a ser membros, a serem ovelhas. Nesses encontros temos espaço para louvar a Deus, trazer os dízimos das entradas das igrejas para a denominação, orar e obter uma palavra de orientação. O encontro do Presbitério é aberto apenas aos pastores da Igreja Cristã Nova Vida. Discutimos nossa doutrina e tratamos de teologia de modo dinâmico e sem anular ninguém. Problemas constantes em nossos tempos são, também, objeto de exame, como o divórcio, a política, a ética pastoral, etc… Ouvimos uns aos outros com muito cuidado. Acima de tudo, a reunião semanal do Presbitério Nacional é um exercício de união. Ao estarmos juntos, celebrarmos a Ceia do Senhor e orarmos uns pelos outros, laços são fortalecidos, os desanimados amparados e a igreja se renova em unção e visão.