O Ser Humano

(Gn 1.26-31; 2.8-25; 3.1-24; Sl 8.3,4; Rm 3.9-20; Ef 2.1-3)

Deus fez o ser humano – homem e mulher – à sua imagem e semelhança para ser a coroa da criação, para que vivesse em comunhão com ele. Deus criou o primeiro casal e estabeleceu o casamento como uma união exclusiva e vitalícia entre um homem e uma mulher para espelhar a fidelidade mútua da comunhão entre o Criador e a sua criação especial. Após ser tentado por Satanás, o primeiro casal rebelou-se contra Deus. Distante do Criador, mas ainda responsável pelas suas ações, o ser humano tornou-se sujeito à ira de Deus, totalmente depravado e – salvo pela ação redentora da graça – incapaz de voltar-se para Deus. Tal depravação é profunda e abrangente, pois estende-se à mente, vontade e afeições do ser humano. O ser humano não-regenerado vive sob o domínio do pecado e de Satanás. Ele está em inimizade contra Deus, é hostil e oposto a Deus. A raça humana pecadora e decaída, independente dos seus méritos e conquistas, está perdida e sem esperança a parte da salvação em Cristo.