Os Sacramentos da Igreja

(Mt 28.19; At 2.38; Rm 6.1-4; 1Co 10.14-22; 11.17-34; Gl 3.26-27; Cl 2.11-12; 1Pe 3.21)

O batismo nas águas é intencionado somente para aqueles que receberam os benefícios salvíficos da obra expiatória de Cristo e tornaram-se discípulos de Jesus. Portanto, em obediência ao mandamento de Cristo e em testemunho a Deus, à Igreja, a si mesmo e ao mundo, todo crente deve ser imerso nas águas em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. O batismo nas águas é uma demonstração visível da união do crente com Cristo na semelhança da sua morte e ressurreição. Ele simboliza a morte da sua antiga maneira de viver e retrata de maneira vívida a libertação do crente do domínio do pecado.

Assim como no batismo nas águas, só deve participar da Santa Ceia aqueles que são verdadeiros seguidores de Cristo. Essa ordenança simboliza o partir do corpo de Cristo e o derramar do seu sangue em nosso favor; portanto, ela deve ser celebrada repetidamente ao longo da vida cristã em sinal da participação contínua dos benefícios da morte de Cristo. Ao participarmos da Santa Ceia com uma atitude de fé e autoexame, lembramos e anunciamos a morte de Cristo, recebemos sustento espiritual para as nossas almas e celebramos nossa união com os demais membros do Corpo de Cristo.