A Igreja

(Mt 16.18; 18.15-20; 28.18-20; At 2.42-47; 1Co 12.1-11; Ef 1.3-14; 2.11-22; 4.1-16; 1Tm 2.11-15; 3.1-16; Hb 10.24-25; 13.7,17; 1Pe 2.4-10; 5.1-4)

Deus, pela sua Palavra e pelo seu Espírito, cria a Igreja ao chamar pecadores dentre toda a raça humana para a comunhão no Corpo de Cristo. Pela mesma Palavra e pelo mesmo Espírito, ele guia e preserva essa comunhão redimida. A Igreja não é uma instituição ou denominação religiosa. Pelo contrário, a Igreja universal é composta de todos os que tornaram-se verdadeiros seguidores de Jesus Cristo e que pessoalmente apropriaram-se do Evangelho. A Igreja existe para louvar e glorificar Deus Pai, Filho e Espírito Santo. Ela também existe para servi-lo ao cumprir fielmente a sua vontade na terra. Isso envolve um compromisso com a pregação do Evangelho e a plantação de igrejas como testemunho por todo o mundo. A missão principal da Igreja é fazer discípulos através da pregação do Evangelho. Deus opera a transformação da sociedade principalmente pela transformação de vidas. Após a conversão, essas vidas redimidas são acrescentadas à igreja local onde elas dedicam-se ao ensino da Palavra, à comunhão, à Santa Ceia e às orações.

Todos os membros da Igreja universal devem ser membros ativos e participantes de uma igreja local. Nesse contexto eles são chamados a viver segundo a Nova Aliança como o povo de Deus e demonstrar a realidade do Reino de Deus. O Cristo assunto aos céus concedeu dons ministeriais à Igreja (incluindo apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e mestres) para a edificação, o crescimento e o amadurecimento do Corpo de Cristo. Por intermédio desses dons ministeriais, todos os membros da Igreja são nutridos e capacitados para a obra do ministério. As mulheres desempenham um papel fundamental na vida da Igreja, mas em obediência ao plano de Deus elas não devem exercer autoridade sobre os homens. Liderança na igreja é uma responsabilidade masculina. Tal liderança é constituída por Deus e não pelos homens, embora ela seja reconhecida por outros líderes da igreja. Apesar da legitimidade bíblica dos diversos modelos de governo da igreja, o episcopado dedica-se à necessidade do pastoreio de pastores, tendo em vista a fiel condução da igreja local. No contexto da igreja local, o povo de Deus recebe cuidado e liderança pastoral junto com a oportunidade de empregar os dons concedidos por Deus para o seu serviço na igreja e no mundo.[